Você já precisou contar com a farmácia popular para ter acesso a algum remédio? Se a sua resposta foi sim, então temos uma péssima notícia para você, no dia 14 de setembro o governo federal anunciou que a farmácia popular deixará de ser gratuita. O que impactará diretamente na vida de milhões de brasileiros.

Hoje te mostraremos cada mudança a respeito da farmácia popular, além é claro de falarmos a respeito do que está por traz do fim da farmácia popular. Então, se você depende da farmácia popular para ter acesso a remédios essenciais para a sua saúde se manter em dia, então, esse artigo será muito importante para você. 

O que é a farmácia popular?

Em primeiro lugar, precisamos entender o que exatamente é a farmácia popular e como ela funcionava. Para entendermos de uma forma mais clara o que mudará após o fim da farmácia popular, nesse caso, indo direto ao ponto, a farmácia popular é um programa que visa facilitar o acesso da população a remédios.

Esse programa de assistência farmacêutica surgiu no governo Lula em 13 de abril de 2004 pela Lei nº 10.858. Agora que já explicamos como foi criada a farmácia popular e do que se trata esse programa, confira a seguir como exatamente funciona o programa.

Como funciona a farmácia popular?

Basicamente, a farmácia popular é um programa que fornece alguns tipos de medicamento gratuitamente, confira a seguir a lista de produtos farmacêuticos disponibilizados de maneira gratuita pela farmácia popular:

  • Remédio para asma
  • Remédio para hipertensão
  • Glaucoma
  • Contraceptivos
  • Fraldas geriátricas 
  • Parkinson
  • Osteoporose
  • Rinite
  • Dislipidemia

Ou seja, se você precisa de algum desses remédios é essencial para você, saiba que você tem direito a recebê-los de graça, pelo menos até o momento.

Quem tem direito a farmácia popular?

Mas afinal, quem possui direito a participar do programa farmácia popular? De uma forma bem resumida, qualquer cidadão brasileiro possui direito a participar desse programa. Principalmente se você possui alguma das doenças citadas anteriormente.

Entenda o fim da Farmácia popular de graça 

Agora que já te mostramos como funciona o programa e quem possui direito, ao redor te mostraremos o que está por trás do fim desse programa. Resumidamente, ocorrerá um corte na verba desse programa, o que inevitavelmente culminará no seu fim.

Ou seja, em breve os remédios serão pagos, enquanto atualmente os mesmos são de graça. Porém, com o intuito de garantir que o acesso a remédios por parte da população continue ocorrendo de forma democrática, algumas medidas foram tomadas, confira a seguir um pouco mais a respeito das mudanças.

O que mudará com o fim da Farmácia Popular?

A primeira mudança é que inúmeros remédios serão pagos, entretanto é possível conseguir até 75% de desconto na hora de comprar um remédio utilizando alguns tipos de cartões de crédito. Sendo assim, se você ainda não possui um dos cartões que apresentaremos nessa lista, então corre para pedir o seu.

Pois esses cartões serão muito uteis para você que sofre com Parkinson, rinite, asma ou as demais doenças citadas anteriormente. Ou até mesmo caso você não sofra com essas doenças, porém possui alguém na sua família que sofre, possuir um dos cartões apresentados nesse artigo será uma ótima forma de lidar com tais mudanças. 

Quais remédios não serão mais oferecidos gratuitamente

Quanto a isso, os remédios que não serão mais fornecidos gratuitamente são os remédios de asma, remédios de hipertensão e remédios de diabete. Se você depende de algum desses remédios, você precisará desembolsar uma certa quantia para adquiri-los.

Remédios que terão diminuição no desconto no copagamento

Porém, também existem os remédios que passarão por uma diminuição em caso de copagamento. São eles: medicamentos anticoncepcionais, remédios para controle do colesterol, remédios de osteoporose, remédios de rinite, fraldas geriátricas e remédios de glaucoma.

 Por isso, se você comprar algum dos remédios citados nessa lista, tenha em mente que o desconto de 90% cairá para 75% em caso de copagamento.

Como economizar com a compra de remédios?

Entretanto, assim como foi citado anteriormente, existem formas de continuar economizando na hora de comprar os remédios. A principal forma é utilizando os cartões de crédito apresentados neste artigo. Pois ao utilizá-los como forma de pagamento você conseguirá um desconto considerável na compra.

Cartão de crédito BMG       

Começaremos pelo cartão de crédito BMG, destinado a aposentados, pensionistas do INSS e funcionários públicos, o cartão de crédito BMG conta com um programa de 36% de descontos para medicamentos genéricos, 15% de descontos em medicamentos tarjados e por fim 10% de descontos em vitamínicos.

BMG Card

  •  Cashback
  •   Pontos

Saiba como solicitar

Além de possuir um serviço de seguro de vida gratuito para seus usuários, que cobre mortes acidentais ou naturais.

 Cartão de crédito Pan Internacional

Em seguida, temos o cartão de crédito Pan internacional, que oferece até 75% de desconto em farmácias parceiras do clube Pan Mais, além de possuir um programa de pontos, onde você acumula de 1 a 2 pontos a cada 1 dólar gasto com parceiros Pan Mais. O que o torna muito indicado não só para economizar em farmácias, mas também no dia a dia.

Cartão de crédito Bitz Elo

O próximo cartão dessa lista é o cartão de crédito Bitz Elo, que possui benefícios em farmácias por contar com a bandeira Elo, além de oferecer os seguintes benefícios a seus usuários: anuidade gratuita, cashback de até 20% em lojas parceiras, seguro personalizado com proteção para lar e assistência para pets.

Cartão de crédito BMG Card

O quarto cartão de crédito dessa lista é o BMG Card oferecido pelo cartão Inter, que possui até 80% de descontos nas drogarias Pacheco e drogarias São Paulo, além de contar com uma série de benefícios.

BMG Card

  •  Cashback
  •   Pontos

Saiba como solicitar

Como, por exemplo: descontos exclusivos em lojas parceiras do Bradesco, programa de pontos, saque de até 70%, além de contar também com a menor taxa de juros em caso de parcelamento da fatura.

Se você gostou desse artigo, então não deixe de compartilhar com um amigo que ainda não soube da notícia a respeito da farmácia popular.